Mulher morta pelo ex em hospital do DF pedia fim da violência doméstica

Assassinada a facadas pelo ex-companheiro nesta segunda-feira (14/9), Shirley Rúbia Gertrudes, 39 anos, costumava usar suas redes sociais para pedir o fim da violência contra a mulher. A secretária foi morta por Rafael Rodrigues Manoel, 35 anos, quando levava a filha, de apenas 4 anos, para uma consulta no Hospital São Francisco, em Ceilândia Norte. Ela era ex-funcionária da unidade médica mas permanecia levando a criança para consultas no local.

Shirley, segundo apurações da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), havia se separado de Rafael há quatro meses, e tentava recomeçar a vida. O autor do crime não aceitava o fim do relacionamento. A vítima teria sido atacada pelas costas, com pelo menos três facadas. Em seguida, Rafael fugiu do local e seguiu para a casa dos pais, em Samambaia, onde morava desde a separação de Shirley.

No local, Rafael pegou um revólver e atirou contra a própria cabeça. Assustados, os pais dele acionaram o Corpo de Bombeiros, mas quando o socorro chegou, o suspeito já estava morto. O caso é apurado pela Delegacia Especial de Atendimento à Mulher II (Deam II), de Ceilândia.

 

 

Metrópoles

DEIXE SEU COMENTÁRIO: "Os comentários a seguir são de inteira responsabilidade dos usuários, não correspondendo ao que pensam os idealizadores da marca JORNAL DE TODOS, isentando-os dos mesmos."

Por favor, digite seu comentário!
Digite seu nome...