Diarreia e vômito podem ter relação com Covid-19 grave em crianças

Um estudo realizado por médicos brasileiros, publicado no site Science Direct, identificou que, embora as estatísticas dos casos sintomáticos de Covid-19 em crianças e adolescentes sejam baixas, algumas podem desenvolver condições clínicas agudas graves. Especialmente as comorbidades anteriores à infecção. Posteriormente, também apresentam síndrome inflamatória multissistêmica pediátrica (SIM-P).

Os pesquisadores do Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (Idor), de hospitais da Rede D’Or, Hospital Sírio Libanês e instituições brasileiras, como a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e a Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS), participaram do estudo.

les avaliaram o quadro clínico de 79 pacientes da Covid-19 com idade entre 1 mês e 19 anos, internados em 19 unidades de terapia intensiva pediátrica entre março e maio deste ano. Desses, 10 foram diagnosticados com a SIM-P.

Além da febre, tosse e respiração acelerada, frequentemente registrados nos pacientes observados, sintomas graves e gastrointestinais — vômito, náusea, dores abdominais e diarreia — foram mais comuns na presença de síndrome inflamatória multissistêmica. O derrame pleural também foi mais prevalente no grupo.

Os médicos ressaltam a importância de uma avaliação completa quando crianças e adolescentes apresentam sinais que vão além dos respiratórios, mais comuns na Covid-19.

A condição afeta principalmente o coração, mas também pode ser identificada com prejuízos no intestino, fígado, rins, baço, pele e cérebro e pode deixar sequelas.

 

 

 

Metrópoles

DEIXE SEU COMENTÁRIO: "Os comentários a seguir são de inteira responsabilidade dos usuários, não correspondendo ao que pensam os idealizadores da marca JORNAL DE TODOS, isentando-os dos mesmos."

Por favor, digite seu comentário!
Digite seu nome...